É incrível como nós, pessoas normais que só querem entender um pouco sobre como fazer nossos brinquedinhos funcionarem direito, não conseguimos entender nada quando lemos discussões entre técnicos e engenheiros sobre o assunto que nos interessa. Acabamos encontrando o que queriamos, mas saímos sem entender nada. Eu mesmo já passei por isso quando entrei em um fórum buscando dúvidas sobre HTML e saí de lá com medo de HTML e com uma dor de cabeça.

Bom, como nosso assunto é Telecomunicações e mobilidade, vou postar agora um dicionário que pode ajudar muita gente a desvendar os mistérios dos seus dispositivos. Neste dicionário você encontrará alguns dos termos mais utilizados nas discussões pela internet e suas traduções. Espero que ajude: vamos lá!

1G – Serviço móvel celular de 1ª geração, analógico.

2G – Serviço móvel celular de 2ª geração, digital.

3G – É o ícone para a terceira geração da comunicação móvel. 3G é a multimídia móvel, serviços pessoais, a convergência da digitalização, mobilidade e Internet e novas tecnologias baseadas em padrões globais. A terceira geração de telefonia sem fio, designa a nova linhagem de telefones móveis capaz de oferecer uma infinidade de recursos não disponíveis na geração atual, como desempenho entre 144 Kbps e 2 Mbps. Para isso os telefones 3G devem trafegar voz, dados e vídeo, incluindo vídeo sob de­manda. Outra característica é o serviço de roaming global avançado. A 3ª geração está sendo desenvolvida pela ITU (Internet Telecommunication Union). Simultaneamente, Eu­ropa IUMTS — Universal Mobile Telecommunications System), América do Norte (cdma2000) e Japão (NTT DoCoMo) trabalham na sua implantação.

ADSL – Asymrnetric Digital Subscriber Line, tecnologia se transmissão de dados de alta velocidade que usa como meio de comunicação os fios de cobre da linha telefônica comum.

AMPS – Do inglês Advanced Mobile Phone System. É a tecnologia analógica de telefonia celular, a primeira a ser criada, ainda no início dos anos 80

ANALÓGICO – Sinal Elétrico ou forma de onda na qual  amplitude e/ou a freqüência variam continuamente. Opõe-se a digital, caracterizado por níveis descontínuos .

ANATEL – Agência Nacional e Telecomunicações, órgão ligado ao Ministério das Telecomunicações, encarregado da regulamentação do mercado e dos serviços do setor no Brasil.

ANTENA – Estrutura fundamental para transmissão e recepção de sinais eletrônicos. Nos telefones celulares, a antena é uma pequena vareta metálica retrátil ou embutida no aparelho. As antenas parabólicas têm o formato arredondado para concentrar o feixe de sinais em um só ponto, com melhor sintonia. Isso inclui desde os pratos de 3O centímetros de diâmetro, usa­dos na recepção de IV por assinatura, e as antenas de microondas, até as grandes antenas para a transmissão via satélite. A telefonia celular está baseada em antenas montadas em estruturas metálicas que cobrem áreas chamadas células.

ÁREA DE COBERTURA – Área geográfica de abrangência de uma estação rádiobase.

ÁREA DE CONCESSÃO – Região em que uma operadora de telefonia celular está autorizada a operar.

ÁREA DE SOMBRA –  Área em que o sinal celular pode ser prejudicado, devido à existência de barreiras naturais ou artificiais, como montanhas, prédios, túneis, estacionamentos, subterrâneos e elevadores.

ATENUAÇÃO – Perda de potência do sinal de comunicação. medida em decibéis, que ocorre por meio do equipamento, linhas ou outros dispositivos de transmissão.

ASP – Applications Service Provider

BANDA – Nome que designa uma faixa de freqüência delimitada no espectro magnético . A autoridade que regulamenta as telecomunicações reserva uma banda para cada tipo de serviço, para evitar interferências entre sinais. 

BACKBONE – Conexão de alta velocidade que funciona como espinha dorsal de uma rede de comunicação, transportando os dados reunidos pelas redes menores que estão a ela conectados. Localmente, o blackbone é uma linha, ou conjunto de linhas, à qual as redes locais se conectam para formar uma WAN (Wide Area Network). Na internet ou em outras WANs, o blackbone é um conjunto de linhas com as quais as redes locais ou regionais se comunicam para interligações de longa distância.

BANDA A -Subfaixa da faixa de 800MHz. No Brasil, a Banda A é usada pelas teles celulares do antigo sistema Telebrás.

BANDA B- Subfaixa da faixa de 800 MHz. No Brasil, a Banda B foi leiloada para a construção de novas teles celulares.

BANDA C – Nome pelo qual estão sendo chamadas as faixas de 1,8 GHz(PCN) e 1,9 GHz(PCS). É a terceira faixa de freqüência reservada para o celular. No Brasil a faixa definida é a de 1,8GHz.

BANDA D e E – A faixa de operação das estações radiobase da banda D é de 1805MHz e 1820 MHz. A banda E opera entre 1835 MHz e 1850 MHz.

BANDA KA – Faixa de freqüência entre 1,8 GHz e 31 GHZ, usada em comunicações por satélites móveis ou fixos.

BANDA KU – Faixa de freqüência entre 10,7 GHz e 14,8 GHz, usada principalmente na transmissão via satélites fixos.

BANDA LARGA- Comunicação de dados em alta velocidade. Há diversas tecnologias de comunicação em banda larga, por exemplo: ISDN e ADSL.

BAUD – Unidade de medida de velocidade de transmissão de dados na qual 1 baud equivale a uma mudança de estado eletrônico por segundo. Como uma única mudança de estado pode envolver mais de um bit de dado, acabou sendo substituído, na prática, pelo uso da unidade de medida bps (bits por segundo).

BIT – Abreviação de Binary Digit, é a menor unidade de informação digital. Um bit tem um único valor binário ( 1 ou 0 ).

BIT DE PARIDADE – Bit adicional anexado a um grupo de bits com o único propósito de detectar erros na transmissão. 

BLUETHOOTH – É a nova tecnologia para conectividade sem fio. Permite comunicação sem fio entre telefones celulares, laptops, impressoras e outros equipamentos portáteis.

BPS – Unidade de medida de velocidade de transmissão de dados em sistemas de comunicação, bits por segundo.

BROADCAST – Sistema de difusão de sinais em que é transmitido o mesmo conteúdo para todos os receptores. Numa transmissão de TV, por exemplo, todas as pessoas sintonizadas no mesmo canal assistem ao mesmo programa.  Em internet, o termo é utilizado muitas vezes para designar o envio de uma mensagem para todos os membros de um grupo, em vez da remessa para membros específicos. 

BYTE – Grupo de oito bits.

CABLE MODEM – Tipo de modem que permite a um computador conectar-se aos cabos de TV por assinatura para acesso rápido à internet. 

CANAL DE VOZ –  É um canal de freqüência para a faixa de freqüência de voz. É o conjunto de meios necessários para assegurar uma transmissão de sinais nesta faixa, em um único sentido.

CDMA – Code Division Multiple Access (acesso múltiplo por divisão de código), sistema em que várias conversas são transmitidas simultaneamente no mesmo canal de rádio freqüência e no mesmo intervalo de tempo. Cada conversa recebe um código de identificação que a diferencia das demais.

CIRCUITO -É o conjunto canal de ida e  canal de retorno.

CLONAGEM – O processo ilegal de copiar a “identidade” de um telefone celular, transplantando-a para um aparelho diferente, que é usado para efetuar chamadas fraudulentas. Com o sistema digital, a clonagem torna-se extremamente difícil.

D-AMPS- Nome fantasia do padrão celular digital IS-136, também conhecido por TDMA.

DUAL MODE – Aparelhos dual mode permitem utilizar tanto o sistema analógico quanto o digital (o celular muda automaticamente para o sistema analógico quando a pessoa estiver em uma área sem cobertura digital)

DSL (Deslocamento) – É o valor pago por minuto de ligação, quando você está fora de sua área de registro e recebe ligações

EDGE – Enhanced Data Rates for GSM Evolution. É a evolução das redes GSM/GPRS.

ERB – Estação Rádio Base

ESPECTRO – o conjunto de freqüências de rádio

GHz – Unidade de freqüência. Significa bilhões de ciclos por segundo.

GATEWAY – Estes equipamentos têm o objetivo de permitir a comunicação entre duas redes com arquiteturas distintas.  Resolvem problemas de diferença entre tamanho máximo de pacotes, forma de endereçamento, técnicas de roteamento, controle de acesso, time outs etc.

GPRS – General Packet Radio Service. Serviço de transmissão de pacotes por rádio que funciona sobre a interface aérea de redes GSM. Permite a conexão  celular com a Internet de forma econômica e utilizando os recursos da rede de uma maneira eficiente.

GSM – Global System for Mobile Communications (sistema global para comunicações móveis). Padrão celular desenvolvido na Europa e hoje usado em mais de 200 países por mais de 2 bilhões de pessoas. É considerada a mais avançada plataforma de serviços, permitindo roaming internacional automático e acesso à Internet em alta velocidade (100 kb/s). Mais de 70% dos celulares digitais são GSM.

HUBS – São dispositivos utilizados para conectar os equipamentos que compõe uma LAN. Com o Hub, as conexões da rede são concentradas, ficando cada equipamento num segmento próprio.

IMEI – Do inglês Eletronic Serial Number, número de série eletrônico. É número gravado eletronicamente no telefone pelo fabricante. Emitido pelo telefone celular durante o uso, serve para o sistema identificar o telefone em operação

IMT2000 – É o maior projeto da UIT (União Internacional de
Telecomunicações). Esse novo espectro da banda larga na faixa de 1,9 GHz, irá fornecer serviços de multimídia em alta velocidade (2 Mbits/s). Já foram concedidas 10 licenças IMT2000 para serviços 3G na Europa e Tailândia.

INTERNET – É um conjunto de redes de computadores interligadas pelo mundo, que têm em comum um conjunto de protocolos e serviços, que permite que os usuários a ela conectados possam usufruir de serviços de informação e comunicação de alcance mundial.

IP – Internet Protocol . Através do conjunto de protocolos TCP/IP é possível estabelecer a conectividade de redes de tecnologias distintas na internet.

ISP- Internet Service Provider ou Provedor de Serviços de Internet  é a empresa que fornece acesso à internet.

LAN – Local area Network – Redes Locais. São basicamente um grupo de PCs (desktops) interligados aos servidores.

LARGURA DE BANDA – É a quantidade de informação que pode ser transmitida durante um determinado período de tempo. É usada para medir o tempo:
-necessário para transmitir um arquivo
-que uma página da Web leva para carregar completamente
-que uma mensagem do correio eletrônico leva para chegar ao seu destino.

MHz – Milhões de ciclos por segundo.

MMS – Multimedia Messaging Service ou Serviço de Mensagem Multimídia. Através desse serviço, os celulares podem enviar imagens, fotos, sons e textos em uma única mensagem para outro celular ou para um email.

PCS – Personal communications Services (serviços pessoais de
comunicações) de uma rede móvel operando em uma freqüência mais alta que a da primeira geração e dos sistemas iniciais da segunda geração.
Devido a alta demanda de serviços móveis e a necessidade de competição adicional, reguladores em todo o mundo precisavam encontrar novas freqüências para serviços digitais. Essas novas licenças em uma banda mais larga (1.9 GHz) são chamadas PCS

PIN – (Personal Identifier Number), número de identificação pessoal, O PIN é uma senha pessoal que desbloqueia o aparelho. E acompanha o chip no ato da compra.

POP- Ponto de presença

POP3 (Post Office Protocol, versão 3) – Uma versão do protocolo POP (Post Office Protocol – Protocolo dos Correios) que é utilizado para recolher e-mail ou mensagens de correio da Internet. O POP3 é utilizado em conjunção com o protocolo SMTP (Simple Mail Transfer Protocol – Protocolo Simples para Transferência de Correio).

RDSI ou ISDN – Rede Digital de Serviços Integrados

ROAMING – Serviço de “Hospedagem”de um assinante celular que é cliente de outra tele, às vezes de outra parte do mundo. O cliente pode viajar e continuar a usar o serviço celular. O roaming pode ser automático, isto é, não é necessário fazer nada para usufruir o serviço celular no lugar em que viaja.

ROTEADOR – Os roteadores decidem, em uma rede, qual o caminho que o tráfego de informações deve seguir. Operam nas camadas de níveis 1,2 e 3 do modelo de referência ISO/OSI e fazem o roteamento de pacotes entre LANs.

SMC – Sistema Móvel Celular. É o que corresponde aos serviços de banda A e B no país

SMS – Short Message Service (serviço de mensagens curtas). Permite mandar e receber mensagens de texto desde o telefone celular.

SMTP – (Protocolo simples para transferência de correio – Simple Mail Transfer Protocol)
Um protocolo que é utilizado para transferir mensagens de e-mail. Geralmente o SMTP é utilizado apenas para enviar.

SERVIDOR – É um computador com elevada capacidade de processamento cuja função é fornecer serviços à rede. Em geral esta máquina processa grandes volumes de dados (databases), requerendo CPUs rápidas e dispositivos de armazenamento de alta capacidade e de rápido acesso.  

SYMBIAN – É um dos sistemas operacionais para PDA’s, telefones inteligentes e comunicadores.

TDMA – Time Division Multiple Access (acesso múltiplo por divisão de tempo). Várias conversas são transmitidas ao mesmo tempo no mesmo canal. Cada conversa é transmitida em intervalos de tempo diferentes.

UMTS –  Universal Mobile Telecommunications System. É o padrão em que devem se transformar as redes GSM para que sejam compatíveis com as especificações do IMT-2000.

WAP – Wirelles Application Protocol (protocolo para aplicações sem fio), é o protocolo usado para transmissão sem fio de conteúdo da Internet  para telefones celulares e outros aparelhos móveis, como palm tops. O WAP é a Web nos telefones celulares.

W-CDMA – Padrão CDMA de banda larga, que está sendo desenvolvido principalmente por empresas européias e japonesas.

WAN – Wide Area Network – Interligação de diversos sistemas de computadores localizados em regiões distantes. As WANS utilizam linhas de transmissão de dados oferecidas por empresas de telecomunicações.

WIN – Wireless Intelligence Network

WLL – Wireless Local Loop

WWW – World Wide Web

Está com dúvidas? Tem alguma palavra que não está aí que você quer tradução? Comente aqui e ajude o blog a divulgar estas importantes informações!

Dicionário de Telecom
Avalie este Post
%d blogueiros gostam disto: